06/01/2021

Manicura dos primórdios aos tempos modernos

Você sabia que se embeleza as unhas há 5.000 anos?

.


Escritos chineses descrevem o processo de longas unhas que separavam a nobreza da plebe, onde as cores vermelho e preto eram de uso exclusivo da realeza. Também há registros na antiga Babilônia onde guerreiros pintavam as unhas antes do combate.  Descobertas arqueológicas revelaram um conjunto de manicure de ouro maciço parte de um equipamento de combate. O povo inca também tinha um costume similar aos babilônicos. A última faraó do Egito, Cleópatra, usava um marrom-escuro em suas unhas. Já Nefertiti, outra rainha egípcia, usava o vermelho-rubi de tonalidade intensa. A Nail Art é um conceito moderno, porém os Incas em 1500 já decoravam as suas unhas com águias. Por volta de 1880 as mulheres começaram a colorir as unhas bem curtas utilizando pigmentos de alimentos e sumo de frutas. Mas em ambiente privado, devido a rigidez social da época. Trinta anos depois surgia um intrumento para empurrar a cúticula, que antes era retirada com ácidos ou tesoura.

.

Em 1892 salões de manicure se ploriferaram pela Europa. Porém apenas em 1920 passou a se tornar uma prática comum no Brasil.
O cuidado com as unhas ganhou visibilidade no cinema mudo e posteriormente com a Era de Ouro de Hollywood, onde as grandes estrelas usavam as unhas embelezadas, lançando tendências que eram copiadas por tantas mulheres. E até os dias de hoje, as estrelas das novelas servem de inspiração.
Na década de 1930 a elegância e sofisticação fizeram história com esmaltes de tom vermelho intensos. E também surgiam pigmentos de esmaltes com diversas cores, o óleo de cutílula e removedor de cutícula.

.


Em 1934 um dentista em Chicago desenvolveu a primeira unha artificial utilizando materiais de prótese dentária. No entanto eram próteses duras e que causavam desconforto para as unhas. Com o avanço da tecnologia e pesquisas, surgiram próteses mais maleáveis utilizando acrílico à base de monômero.
Nos anos 70 as unhas artificiais destacavam-se com glamour e prestígio: longa, grossa e opaca. Já nos anos 90 abraçam de vez as unhas artificiais rosa e branco com aparência super natural. Preços acessíveis e diversas promoções nos salões atraíam cada vez mais novos consumidores.
Os anos 2000 foram a renascença do gel trazendo tanto os sistemas de cura em UV, como também em LED.